Vereadores rejeitam projeto que liberava terreno para fábrica em Santo Amaro

A Câmara Municipal de Santo Amaro rejeitou nesta segunda-feira, 27, a entrega de um terreno à empresa Orbi Química, para a instalação de uma fábrica na cidade do Recôncavo baiano. O projeto de lei votado pelo Legislativo municipal pretendia repassar à companhia uma área anteriormente doada para a implantação de um campus da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB).

Foram 9 votos favoráveis à aprovação da matéria, 5 contrários e uma ausência. Seriam necessários 2/3 dos votos para a aprovação do projeto, ou seja, o apoio de 10 dos 15 vereadores.

Em nota publicada no último sábado, 25, a diretoria do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas da UFRB afirmou aguardar a liberação de recursos para a implantação do campus no terreno.

“Ocupamos hoje de forma provisória o antigo Colégio Pedro Lago, que não nos atenderá em médio prazo e, por isso, reforçamos a necessidade da manutenção dessa área, pois, caso contrário, não teremos condições de permanência no município, visto que o nosso quadro docente, técnico e de estudantes prevê um público de 1500 acadêmicos”, diz o Cecult.

O cantor Caetano Veloso também se manifestou contra a instalação da fábrica no terreno. “Pensem profundamente nos problemas que Santo Amaro já vem enfrentando, muitas dificuldades em muitos anos por causa de questões ambientais”, disse o artista em vídeo publicado nas redes sociais.

Caetano se refere a um histórico de contaminação no município. Teriam sido despejadas pela Companhia Brasileira de Chumbo (Cobrac), em 1993, mais de 490 mil toneladas de rejeitos contaminados por chumbo e outros metais, como cádmio e mercúrio. A empresa encerrou suas atividades em Santo Amaro em 1993.

Rodrigo Aguiar

Silvio Caldas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *